Filhos, Dividir ou Não o mesmo quarto?

​11 Coisas que Você Precisa Saber Para Decidir.

 

Estou com 4 meses de gestação (segundo filho) e tenho me questionado sobre como será a organização dos quartos para as crianças. O meu primeiro filho tem 2 anos e quando chegar o segundo (que será uma menina), ele terá 2 anos e meio. 

Temos 3 quartos no apartamento. Gostaria muito de colocar as crianças em apenas um quarto pensando no contato entre elas e na própria dinâmica da casa, considerando que recebemos muitos familiares e amigos. O quarto onde ficam os brinquedos é o de visita, assim consigo também organizar melhor a baguncinha. 

Nesse sentido, tenho lido diversas matérias na internet e uma que me chamou atenção foi a sua. A matéria, na verdade, falava sobre o filho dormir sozinho no quarto. Praticamos isso desde o primeiro dia que meu primeiro filho veio para casa ... ele dorme no quartinho dele. E agora veio a dúvida: colocar ou não os dois juntos? Penso que isso pode modificar a dinâmica do mais velho, mas ainda parece, ao meu ver, ser a melhor opção. 

E por isso que te escrevo ... para "ler" uma opinião de quem entende do assunto.

Agradeço o espaço e desejo tudo de bom!!!

Olá querida mamãe! Obrigada pela visita ao site. Os artigos sobre dormir sozinho são os mais lidos, porém, até agora, escrevi sobre dormir junto com os pais no mesmo quarto ou na mesma cama. Muito bom escrever um pouco mais sobre um assunto que as pessoas têm tanto interesse, este é o objetivo.

Temos algumas situações que podemos analisar antes da decisão de deixar os dois filhos no mesmo quarto ou não.

  • O espaço, quanto ao número de quartos;

  • A diferença de gênero entre os filhos;

  • A individualidade;

  • A diferença de idade.

1.    Se os filhos dormirem sozinhos, cada um no seu espaço, a intimidade e individualidade serão respeitadas.

2.    Individualidade não é sinônimo de egoísmo, e sim a diferenciação do que é meu, do que sou eu e do que tenho. Dos meus limites, de até onde posso chegar e até onde o outro pode chegar. 

 3.    Dormir separados não implica em ter inimizade, má interação ou dificuldade de relacionamento entre os filhos. Considero que por ter a individualidade respeitada e por não possuírem a interferência das diferenças existentes entre os dois a amizade e integração pode ser facilitada entre os irmãos. Quanto ao conceito de divisão, bondade, caridade, podem ser ensinados em outras situações, como nas refeições, no momento de brincarem juntos.

4.     Lembrando que os pais somos responsáveis por esta integração e boa convivência ou não. O bom convívio interpessoal depende das regras da casa, da forma em que distribuímos as tarefas do lar, da maneira em que colocamos limites, do tempo que dedicamos a eles, da moral e exemplo transmitidos, das habilidades sociais que ensinamos.  Vamos pensar que cada criança tem seus gostos, suas particularidades, suas preferências. Um deles gosta de assistir televisão até tarde e o outro de dormir cedo e ouvir uma música relaxante. Um é mais desorganizado e o outro faz uma grande bagunça. Isto irá causar desconforto entre eles. A socialização poderá ocorrer por escolha deles, quando um convida o outro para brincar em seu espaço e em momentos de convívio familiar como passeios, refeições, jogos em família.

5.    Se há diferença de gêneros, como no seu caso, em que é uma menina e um menino, as diferenças são bem maiores e o convívio no mesmo quarto bem mais complicado. Cada filho tem preferências e gostos, decoração, brincadeiras e brinquedos diferente. Isso poderá interferir muito mais na amizade entre eles. Se fossem do mesmo gênero a convivência e divisão no mesmo quarto, seria mais fácil.

6.    Sendo uma menina e um menino, ao crescerem e entrar na pré-adolescência e adolescência, o que está se antecipando cada vez mais, dividirem o mesmo quarto irá causar grande desconforto. O momento da troca de roupas, menstruação, TPM, na menina, ereções e polução noturna do menino. O espaço para acessório, roupas e calçados bem diferente entre os dois.  A intimidade é bastante afetada, desde a sexualidade aos segredinhos entre os membros dos clubes do bolinha e da Luluzinha. 

7.    É desconfortável falar neste assunto, mas, ainda temos que nos preocupar com uma situação delicada quanto as curiosidades sexuais dos meninos e meninas principalmente na adolescência, em que, não raro, acontecem contato sexual entre irmãos. Situação que pode ser devastadora para os envolvidos.

8.    Diferença de idade – este é outro fator que vai contra os filhos dormirem no mesmo quarto. Quando o bebê vai para o quarto do maior, este pode se sentir incomodado com o fato de o menor acordar várias vezes durante a noite, o choro, as trocas, as mamadas podem influenciar para a má qualidade do sono do maior, o que influencia na qualidade das atividades do dia do filho mais velho. Deste modo, o bebê terá que ficar no quarto dos pais até que não acorde mais durante a noite.  

9.    Quando o filho menor vai para o quarto do maior, se a diferença de idade for grande vai atrapalhar desde a decoração, intimidade, qualidade de sono, diferença de rotina e atividades. Isso pode atrapalhar a amizade entre os dois, pois sem maturidade, terão que conviver com as diferenças inúmeras entre os dois.  

10.    O filho mais velho sofre por ciúme e mesmo que esteja gostando da ideia de ter um irmãozinho, o inconveniente de ter a família com mais um membro pode ser difícil, em alguns casos ser destronando como filho único e ainda ter uma parte do quarto que era só dele sendo invadida por uma outra criança, pode não ser muito agradável. Isto, pode ser compreendido como muito agressivo. Assim, cada um ter um quarto para si diminui muito o impacto da chegada do irmão mais novo. Se nos colocarmos no lugar da criança, podemos sentir o que ela sente pois, já vai ter que dividir a mãe, o pai, todos membros da família, a casa, a mesa, muitas vezes as roupinhas e brinquedos que ele amava e ainda o quarto!

 

11.    Quando há falta de espaço, quando a casa só tem um quarto para os filhos, considerar a divisão do espaço é obrigatória, porém se há a possibilidade de haver uma divisória seria melhor. 

Existem situações que são aconselháveis que as crianças durmam no mesmo quarto. Lembrando que esta decisão deve ser de quem vai dividir. 

 

 

Conheça o Programa Treinamento de Pais, são em média 16 sessões, individuais ou em grupo, que tem o objetivo de orientar você papai e mamãe a ter relacionamentos saudáveis em família e um melhor direcionamento dos filhos para um futuro com mais chance de sucesso e felicidade.

Informe-se: psicologa@celmamaciel.com.

© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.