Conheça o Programa Treinamento de Pais, são em média,​ 16 sessões, individuais ou em grupo, ​que tem o objetivo de orientar você papai e mamãe a ter relacionamentos saudáveis em família e um melhor direcionamento dos filhos para um futuro com mais chance de sucesso e felicidade.

 Informe-se:

psicologa@celmamaciel.com​​

ou

(11) 9731-09109 - celular e Whatsapp.

Sobre Pais ou mães dormirem com os filhos.

ALERTA a você, que é pai ou mãe

solteiro ou divorciado

Depois que publiquei os artigos sobre pais dormirem junto (mesma cama, mesmo quarto) com os filhos, 

que é o mais visitado do site, 95% dos comentários que recebo é sobre este assunto, porém, relacionado a pais divorciados e seus filhos do casamento anterior.

 

Percebo como a maioria dos pais e mães tem dúvidas  sobre como proceder com os filhos na hora de dormir. Vejo também  parceiros e parceiras de pais e mães aceitam e submetem a situações que jamais deveriam quando estão juntos e vão dormir na mesma casa. Eles submetem por insegurança, medo, baixa autoestima, insegurança e medo de causar desconforto para o outro, medo de causar intrigas, medo de terminar relacionamento, baixa autoestima quando cedem para não ser rotulada de ruim, chata, etc. Situações que deterioram o relacionamento que estavam indo bem até a entrada dos filhos do relacionamento anterior.  Os pais divorciados são, na imaginação dos filhos, mais sexuados do que quando eram casados, assim, evitar os filhos na cama para dormir será mais saudável para a criança, para não ativar uma excitabilidade inadequada a idade.

A presença de seu filho na cama pode trazer implicações sérias nos relacionamentos familiares e estabilidade emocional das crianças, como já dissemos as perturbações de sono causa a irritabilidade durante o dia, a dificuldade em reconhecer limites e autoridades, a insegurança, etc. Leia Por que seu filho precisa dormir sozinho parte I e parte II.

Colocar a criança para dormir na mesma cama, pode ser prejudicial quando você tiver um novo parceiro, pois tirá-lo da cama poderá provocar ciúmes e dificultar a entrada da nova pessoa na vida da família.  

Se você deixar para tirar seu filho da sua cama somente quando a sua nova parceira ou parceiro estiver em casa, o relacionamento entre a nova pessoa e seu filhos já começará com problemas, pois haverá uma grande probabilidade de que a situação seja compreendida como: ela está tomando o lugar dos filhos, ela está entrando no meu lugar, o que irá gerar sentimentos negativos desnecessários como ciumes, raiva, mágoa. Sentimentos e percepções erradas quando os filhos não tem o conceito de que cada pessoas tem seu papel, função e atividades diferentes relativas a cada pessoa específica. Com este discernimento, e clareza de conceitos os filhos ficarão mais tranquilos e terão maturidade para observar que ninguém vai tomar seu lugar, que filho tem sentimentos, funções e papeis na vida dos pais que namorados, maridos e esposas não são capazes de exercer. Deve ficar claro que namorados, maridos e esposas tem papéis, atividades e funções  que são próprias de adultos e que filhos não podem atuar. Uma conversa com os filhos com linguagem respeitosa e compatível a sua idade, com informações compatíveis poderão ajudar a amenizar ou resolver problemas.

É preciso lembrar que se você está solteiro ou solteira, por mais que você diga que não vai mais se relacionar, a vida é dinâmica e tudo muda e é bom que mude. 

Assim, mesmo que você não tenha planos de ter outro parceiro mantenha seu filho em outra cama, se puder, em outro quarto, por todos os motivos já citados nos outros artigos.

A nova pessoa não irá para sua casa dormir em outro quarto ou outra cama, poderá aceitar isso uma vez, mas está não é uma situação normal e não deve ser aceita, principalmente, se a cama de casal está sendo compartilhada com filhos.

 

Dividir a cama entre os três é inadmissível e uma falta de respeito ao filho e ao parceiro. Aqui instaura uma grande confusão de papeis,

Deixar que a criança durma no mesmo quarto em um colchão ou cama extra também não é aconselhável.

Além disso, se houver algum litígio na guarda ou visitação da criança o fato de dormirem juntos, na mesma cama, no mesmo quarto em camas separadas, ou os três no mesmo quarto ou cama, poderá ser motivo importante se o outro parceiro quer prejudicá-lo com acusações indevidas,  tudo será investigado, o que poderá ser muito incomodo. Então,  é melhor evitar. Esta situação pode se complicar, caso os filhos estejam passando por situação de "Alienação Parental", na qual um dos pais denigrem a imagem do outro, fazendo com que os filhos sejam "contaminados" pela raiva, mágoa e dificuldade no luto da separação do casal. Neste caso, o pai ou mãe alienador procura detalhes insignificantes e os tornam enormes para acusar e prejudicar a relação dos filhos e o ex-parceiro. 

Se você tem "consciência pesada" por não demonstrar como deveria sentimento e atenção ao seu filho, tenha certeza que dormir com ele só irá piorar as coisas. Você demonstra amor, carinho e atenção ao seu filho, se preocupando com ele, acompanhando e estando presente mesmo se ele estiver distante, suprindo suas necessidades dele de limite, amor, carinho, ouvindo - o se ele precisa falar, quando está com ele deixar o celular de lado e olhar nos olhos, ser verdadeiro, etc. Quando dorme, você está ausente e inconsciente.

Se não tem outro quarto na casa ou apartamento arrume um local na sala, uma cama, desmontável ou não, um cantinho  e  faça dele o quarto de dormir do seu filho ou filha e se livre de uma lista enorme de problemas que descrevo alguns abaixo.

Para concluir, este recado aos pais solteiros, dormir separado do filho ou filha, só trás benefícios para você, para ele, e para seu futuro relacionamento. Não se esqueça que :

Além de evitar problemas:

 1 - com o ex -  marido ou esposa, por estar compartilhando a cama com o filho ou filha;

 2 - Com seu futuro ou atual parceiro;

 3 - evitar ser acusado injustamente (existe gente para tudo!)

 4 - Ciúmes entre seu filho e o novo parceiro.

E mais:


5 Benefícios de deixar seu filho dormir sozinho

  1. Maior independência.

  2. O desenvolvimento e crescimento saudável em todos os aspectos gerais da criança e principalmente das habilidades sociais adequadas a cada etapa da vida de seu filho.

  3. A segurança pela independência e autonomia aumenta a autoestima.

  4. Maior capacidade de tolerância ao estresse.

  5. Identidade sexual definida e bem resolvida. Sexualidade adequada a idade.

Psicóloga e Coach Celma Maciel

© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.