Bullying - Previna-se,

Oriente seu Filho.

O melhor é prevenir

Infelizmente a prevenção não impede que seu filho sofra com o Bullying. Mas, alguns cuidados podem ajuda-los a evitar e diminuir a ocorrência e desenvolvimento das agressões. Conselhos para seu filho:

Não se exponha ao perigo: quando houver possibilidade, saia de locais e situações propícias para o bullying. Estas situações podem ser: a presença de uma pessoa que você sabe que gosta de criticar e zoar as pessoas, se você apresentar características que possam ser alvo de críticas. Para se sentir seguro procure, tenha atitudes corporais que passam segurança como olhar nos olhos, ombros e cabeça levantados, mãos firmes.

Reaja de forma inesperada: quando houver possibilidade, saia de locais e situações propícias para o bullying. Estas situações podem ser: a presença de uma pessoa que você sabe que gosta de criticar e zoar as pessoas, se você apresentar características que possam ser alvo de críticas. Para se sentir seguro procure, tenha atitudes corporais que passam segurança como olhar nos olhos, ombros e cabeça levantados, mãos firmes.

As vezes o agressor sabe que a pessoa que ele vai agredir vai ter determinados comportamentos como: choro, irritação, medo, insegurança. Assim se você ficar calmo e responder de forma calma e bem humorada vai ajudar muito. Então, levar na brincadeira é o melhor caminho - dar risada e concordar com a pessoa só para ela calar a boca, vai deixa-lo sem graça e sem o que fazer ou falar. Por exemplo, se você for chamado de tímido, pode dizer: É mesmo, acho que não preciso ser tão misterioso. De gordo, você poderia dizer: É, acho que preciso mesmo perder uns quilinhos ou acho que preciso diminuir minha fofura. Se te falarem do seu sotaque, diga que é charme, que é para ser diferente, já que dizem que todos os homens, ou todas mulheres são iguais.

Se você não conseguir dizer nada, pode ficar em silêncio ou sair do local em que vocês estão, isso vai fazer a pessoa ficar sem saber o que fazer. Muitas vezes o silêncio pode fazer mostrar que você é mais forte e melhor que ele. Vai mostrar, principalmente que você tem autocontrole, o que ele certamente não tem, pois, autocontrole é característica de pessoas superiores.

  • Não reagir: mostrando que foi atingido e que ficou chateado. Faça de conta que não foi com você.

  • Não queira se vingar: isso só vai piorar e prolongar a situação. O agressor vai querer revidar e depois você não vai querer ficar quieto... Ai, a situação vai crescer como uma bola de neve.

  • Melhore sua autoconfiança:os agressores detectam quando você não tem muita autoconfiança e querem acabar com o que lhe resta.

  • Por isso, faça coisas que podem melhorá-la: primeiro faça uma lista, pode ser mental, mas melhor mesmo é escrever para ficar concreto e para você ver o tamanho da lista. Escreva tudo o que você tem de bom, tanto características psicológicas – sou paciente, calmo, sou amigo, criativo, físicas - boca bonita, olhos lindos, mão firme, você sabe que tem! Liste coisas que você sabe ou gosta de fazer – desenhar, cozinhar, dobradura...

  • Lembre-se que você é uma cópia humana única, isso faz de você uma pessoa muito, muito especial.

  • Tenha um hobby – faça alguma coisa que pode te diferir de outras pessoas – um esporte, uma língua, desenvolva uma habilidade, se você está pensando que não tem dinheiro para pagar, lembre-se de que há muito conteúdo que ensina a fazer coisas na internet, como maquiagem, origami, malabarismo, etc. As prefeituras e entidades sociais da sua cidade oferecem muitas atividades gratuitas, procure!

  • Tenha objetivos para o futuro, não importa a sua idade, veja quais as coisas que você gosta de fazer e pense numa profissão que envolva estas atividades, mesmo que você mude de opinião no futuro.

  • Conte para alguém! Não fique calado! Denuncie! você pode parar ou impedir as ações da pessoa que pratica bullying, se você contar para alguém e pedir ajuda. Contar para alguém é a melhor vingança. Muitas vítimas não contam por medo de vingança ou por vergonha da exposição, não se intimide, tome a decisão de não sofrer mais!!

 Ciberbullying, o Bullying Virtual

Os pais devem ficar atentos quanto ao Ciberbullying, o bullying virtual, sofrido pela internet principalmente em redes sociais, e-mails, mensagens pelo computador ou celular. Este tipo de agressão é praticado principalmente por ex-colegas que conhecem seu filho mais de perto. É uma continuação do que acontece na escola ou locais de interação social, mas que pode ser pior, pois se não estão cara-a-cara ou em público os envolvidos ficam mais à vontade para falar de forma mais agressiva.

O Bullying virtual faz com que o agredido se sinta inseguro em todo e qualquer ambiente, seja físico ou virtual, e isso gera imensos conflitos psicológicos, como ansiedade, depressão, fobia social e o pior, até suicídio.

 Grande abraço.

Psicóloga e Coach Celma Maciel 

© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.