20 maneiras de lidar com a Interferência dos Avós

na Educação dos Netos?

Parte II

 

Para não ser repetitiva, leia alguns artigos deste site.

Como você pode motivar seu filho a obedecer com alegria e muito amor I e II  - Nestes artigos falo sobre a importância dos limites e autoridade dos pais em família, o segundo aborda como fazer seu filho obedecer se uma forma mais tranquila, são instruções que quando seguidas se obtém bastante sucesso.

  1. Lembro que a disciplina e limite dados pelos responsáveis da criança a ela, transmitem segurança, demonstram amor, carinho e preocupação com o bem estar dela. É muito confortante para a criança, saber que tem um porto seguro, que tem alguém que ela pode contar quando precisar, alguém que tem mais experiência, que sabe como proceder em diversas situações. Os pais são os responsáveis em orientar os pequenos.

  2. Somente com a disciplina e limites a criança conseguirá distinguir o que é certo e o que é errado e principalmente se defender de pessoas que porventura queiram ultrapassar seus limites pessoais.

  3. Com os limites ela aprenderá até onde poderá ir e até onde as pessoas podem chegar, o que as pessoas podem fazer com ela sem desrespeitá-la.

  4. Na vida, quando cometemos um erro, ninguém vai te distrair para que você pare de cometê-lo. Na escola, quando uma criança está batendo em um coleguinha, a professora não fica tentando distrair a criança para que ele pare, ela vai falar o que é certo e o que não é certo, ela irá colocá-la em um castigo ou cadeira do pensamento para pensar no que fez.  Quando alguém está roubando uma outra pessoa, um bom cidadão que está presenciando o ato, não vai tentar distrair o ladrão, ele vai chamar a polícia para prendê-lo e tentar fazê-lo lembrar das leis, do que é certo e do que é errado. Então, se na vida é assim, em família deve-se procurar orientar a criança sobre como comportar socialmente ou como deve tratar os pais, os coleguinhas e a si mesmo.Se ensinarmos e dermos nosso exemplo de moral, boa convivência com as pessoas, estaremos preparando nossos filhos para conviver bem no mundo que eles  irão enfrentar.  

  5. Então, retome sua autoridade e convide sua mãe para ser sua aliada, para que consigam preparar sua criança para os desafios da vida.

  6. A disciplina deve ser adequada a cada fase de desenvolvimento de cada criança. Para crianças menores a tratativa e estratégias usadas são diferentes, isso Não que dizer que ela não entende o que você diz, ao contrário, elas sabem e entendem SIM e desde cedo devem ser ensinadas sobre as regras da família e sociedade, os seus direitos e seus deveres.  Leia um artigo que escrevi para uma mãe que perguntou sobre Disciplina Para Crianças Menores de 3 Anos.

  7. Você diz que sua mãe não deixa que sua filha chore, e que você precisa dar atenção às suas birras e pirraças. Imagino seu desconforto, pois sabemos que todo comportamento que damos atenção, tende a aumentar e fixar. Assim, estas birras, choros e pirraças da sua filha não irão acabar se você continuar agindo assim, concordando em atender estas situações.

  8. Outro aspecto que a criança pode e precisa ouvir respostas negativas, precisa entender que nem tudo é permitido, que algumas coisas são permitidas e outras não por inúmeros motivos. Assim é a vida! Porém sejamos sóbrios e racionais ao permitir ou não alguma coisa.

  9. Quanto ao castigo ou disciplina, você precisa ser firme e constante com as regras criadas (não ceder), como você relata, um não precisa ser sempre não.

  10. No e-mail você relatou que ela só chora e fica aos berros, esta é a forma em que ela, uma menina inteligente, encontrou para conseguir tudo o que quer, principalmente porque chama a atenção da vó que dá cobertura para que você a atenda ou para que você fique de mãe má e ruim na história. Assim a vó consegue prestigio e uma imagem de "boazinha".

  11. Sua filha nesta idade já sabe atender as suas solicitações e entende o que você quer dizer pelo que você fala e pelas suas expressões corporais e faciais. Então mostre o que você quer e precisa dela.

  12. Para birras e manhas o único remédio eficaz que existe é a retirada da atenção. Se houver birras não dê atenção, não faça contato físico ou visual, o contato funciona como alimento para este mau comportamento. Ela está usando este comportamento para conseguir o que quer, só que ainda não tem discernimento para saber o que é melhor para ela, ela sabe o quer para satisfazer sua necessidade momentânea, quem sabe ou deveria saber é a mãe, que tem o dever de orientá-la. Quando a criança "manda' na casa percebe-se que é confusa e perdida, que em muitos comportamentos mostra que precisa de direção. Conheci uma criança que dizia "eu sou muito pequeno para decidir isso"! Um menino paciente um pouco mais velho pedia que a mãe voltasse a organizar a rotina (a agenda diária) dele, pois assim a vida ficava mais fácil e ninguém precisava ficar "enchendo o saco dele pedindo para fazer as coisas e assim ele saberia o horário de brincar e de fazer tarefas". Ou seja, crianças gostam e precisam de ser direcionadas e gostam de uma vida organizada. Leia o artigo Como Ter Autoridade Com Amor I e II e veja como montar a agenda de organização do dia da sua filha. É imprescindível que ela tenha uma rotina diária, pois, fará com que ela seja introduzida em um sistema com de limites, onde ficará mais tranquila ao visualizar como será o seu dia.

  13. Envolva sua mãe nesta atividade de confecção da agenda, seria muito bom para o relacionamento entre vocês.

  14. As regras também precisam estar claras, elas podem incluir itens como:

    •  Não gritar, sim falar para que seja atendida.

    • Comer em um local apropriado e em horários corretos, sem interferência de tv. 

  15. Sua filha precisa de atenção em forma de disciplina e limites, em forma de carinho e de valorização pessoal. O problema é que nós pais queremos dar atenção a tudo, inclusive para os comportamentos ruins, ela recebe atenção quando chora, grita e faz birra. Importante lembrar que as formas de repressão, como dizer "para de chorar!", "cala a boca!", que menina chata!" é uma forma de reforço aos comportamentos que queremos extinguir.

  16. Falamos, comentamos muito sobre os comportamentos inadequados mas, quando o filho faz alguma coisa boa, esquecem de dar destaque, de mostrar que este funciona, que é mais adequado..

  17. Quanto aos gritos seus e dela, além de ser uma forma de conseguir o que quer, ela grita pois imita seu comportamento. Se você grita, ela irá gritar também. O tom de voz, é extremamente importante para a organização da vida da sua filha. Se você quer impor limites na relação, nos comportamentos e na rotina diária da sua filha, você precisa mostrar que tem autocontrole, que respeita seus limites e os dela. A criança aprende também por imitação, então você precisa dar bom exemplo.

  18. Para saber o que vai querer de sua filha e da sua mãe, você precisa ter noção de regra para o relacionamento entre vocês. Pense no que você gostaria que acontecesse e coloque em um papel para que possa ser fixado em um lugar visível e que todos possam ver e lembrar. 

  19. Com as regras, você vai ter estabelecido claramente o que quer da sua filha e poder impor obediência, assim como puni-la com castigo quando a regra não for cumprida. Pois sem as regras o desgaste na relação é crescente, você irá puni-la por tudo, e a possibilidade de puni-la em momento ou por motivos errados é muito grande. Se isso acontece, cultiva na criança um sentimento de revolta e raiva.  Leia o artigo deste site Regras em Família, Sinônimo de Harmonia no Lar - como exercer autoridade com amor e proporcionar harmonia e paz em família

  20. Fale sempre em tom baixo e audível, dê instruções claras e diretas, mostre segurança de quem sabe o que está falando, seja persistente, não desista de disciplinar sua filha, tenha um padrão e o siga, não mude de atitude todos os dias.

 

Um grande Abraço!

Psicóloga Celma Maciel

© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.