Motivando Seu Filho a Obedecer

 com Alegria e Muito Amor

   (Parte I)

 

A dificuldade em disciplinar é o problema mais frequente no relacionamento entre pais e filhos.

As palestras sobre disciplina, sempre são as que tenho maior público composto de pais desesperados, avós em pânico e grande dificuldade da palestrante para terminar a sessão final de perguntas.

Pedir para o filho fazer algo diferente do que ele está fazendo ou que se comporte de maneira adequada à situação ou ambiente, muitas vezes é visto como tirar a liberdade da criança, o que não é verdade.

 Orientar as crianças quanto ao comportamento mais adequado em lugares e situações diferentes é responsabilidade dos pais. Os pequenos não possuem discernimento inato para saber o que fazer diante de ambientes diversos, ensiná-los é presenteá-los com o respeito às outras pessoas e principalmente a si mesmo.

O respeito à individualidade de outros é retribuído, evitando assim humilhações e reclamações, rejeições, até impropérios direcionadas aos nossos filhos ou a nós pelos comportamentos deles. 

A falta de limite no comportamento dos filhos, poderá resultar em graves dificuldades de relacionamentos interpessoais futuros. Um exemplo disso é a criança que não senta durante as refeições, ou que não possui um local definido para isto. Acontece que quando a família é convidada à festas, almoços, ou quando vão a restaurantes, elas repetem o comportamento exibido em casa, que é o que aprenderam. Elas ficam passeando dentro da casa alheia ou restaurante incomodando as outras pessoas que saíram de casa para ter momentos de descontração. Já testemunhei várias vezes pais que saem com um pratinho de comida atrás da criança, insistindo para que ela coma. Ou crianças que saem de mesa em mesa conversando com outras pessoas e sendo admiradas pelos pais pela sua "sociabilidade". Ressalto que por mais fofinho que seu filho seja, ele será mais lindo ainda se se sentasse e fizesse suas refeições no espaço reservado à família, respeitando o espaço das outras famílias que saíram de casa para se divertirem entre os seus.

Crianças indisciplinadas são rejeitadas, sentem-se diferentes e anormais. Ao se sentirem assim, sua autoestima é prejudicada, com marcas que poderão ser levadas por toda a vida, que dificultarão o sucesso e a conquista do estado de felicidade e sucesso.  

A disciplina e o limite ajudam a criança a reconhecer-se como indivíduo, pessoa autônoma, cidadão de um povo.

Ajuda também a reconhecer o outro como seu igual e assim tratá-lo com respeito. 

O direcionamento dado pelos pais, a orientação nas decisões e ações dos filhos dá a eles segurança. É confortante para eles, saber que podem contar sempre alguém que tem mais experiência, mais tempo de vida, maior vivência em situações variadas. Esta confiança, gera nos filhos esperança e perspectiva, pois conseguirão visualizará maior probabilidade de sucesso e satisfação no futuro e conquistas.

No próximo artigo, você encontrará instruções de como agir para que seu filho obedeça. É uma técnica simples e prática. Se vocês mamãe e papai usarem da forma descrita terão sucesso garantido. 

Lembro e ressalto que o tom de voz, firmeza, constância são ingredientes de extrema importância para que a meta seja alcançada. 

Leia a segunda parte deste artigo: Motivando Seu Filho Obedecer  com Alegria e Muito Amor (Parte II).


 

Forte abraço!

Psicóloga e Coach Celma Maciel 

Rev 01

© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.