• Celma Maciel

VOCÊ TEM DÓ DE DISCIPLINAR SEU FILHO?


Não disciplino meu filho porque tenho Dó, medo de ele achar que é falta de amor, ou de que ele entenda que meu tempo com ele não tem qualidade. O que eu faço? 

Gostaria de saber se você tem alguns métodos pra disciplinar crianças de quase 4 anos. Porque eu e meu marido trabalhamos fora, então parece que a gente fica com mais "dó" de discipliná-lo, pois passamos pouco tempo juntos. Ele é uma criança tranquila, e meu marido é daqueles que vai deixando, deixando, deixando e de repente dá um gritão com o menino...

Disciplinar o filho, Queridos papais e mamães, é a maior demonstração de amor, respeito e carinho que você pode dar a uma criança.


Você precisa ter dó de não ensiná-lo o que é correto ou errado em determinadas situações.


Você precisa ter dó,de não discipliná-lo, pois ele irá sofrer muito mais se continuar sem disciplina.


E não só ele mas, vocês também como pais, a sociedade, os amigos também sofrem com pessoas de comportamento inadequados.


O provável resultado futuro de filhos criados sem limites, são pessoas inseguras, que precisam de coisas externas, como arma, drogas para se sentirem completas.


A delinquência, somada a mentira e roubo são tendência de

comportamentos dessas pobres criaturas. 


Dar limites é como dar amor, é oferecer maior possibilidade de felicidade ao filho.


O que você precisa com urgência:


1. Lembrar que desde muito cedo, cerca de 18 meses a criança já sabe o que é certo e o que é errado


A disciplina deve ser apresentada cedo, de formas diferentes da conforme idade e capacidade, mas deve acontecer. 


A criança sem limites sente-se sozinha, desorientada, perdida, vazia, você não quer seu filhinho assim, não é?


Recomendo o artigo Disciplina Para Menores de 3 Anos.




2. Crie regras para o funcionamento do lar


Estabeleça um local para seu filho guardar a mochila quando chega da escola, onde colocar o uniforme usado, onde e como guardar a lancheira, ajudar a tirar a mesa depois do jantar.


Isso treina a responsabilidade, envolvimento  e compromisso do seu filho com a família e depois com a sociedade.




3. A rotina da criança deve ser estabelecida


Um roteiro do que ela deve fazer durante o dia.


Na escola ela tem horários para tudo, em casa deve ter também, para que não se sinta perdido (aconselho o artigo: Autoridade com Amor).


Se seu filhinho ainda não sabe ler, faça o painel de regras com desenhos ou cole figuras.


Ele vai se divertir ao ver a figura da escova na hora de escovar os dentes, a foto da comida no horário das refeições, a foto da Van  na hora de esperar o transporte escolar e etc.




4. Não esqueça que as regras e rotinas devem ser compatíveis a idade da criança


Lembre que as regras e rotinas e devem existir para a felicidade do seu filho e harmonia no lar.




5. Converse com seu filho explicando como funciona a casa e que você está muito feliz de poder contar com ele nesta nova fase em que ele já é um rapazinho e pode fazer muitas coisas sozinho e te ajudar.




6. Não esqueça de que seu marido deve participar das decisões




7. Reforce os bons comportamentos


Com adesivos de carinhas felizes ou estrelinhas ou abraços, elogios e beijinhos.


Quando ele cumprir o roteiro sem que você precise lembrá-lo reforce, mostre que você ficou feliz com o comportamento dele. 




8. Deixe claro para seu filho o tipo de comportamento que você espera dele


Deixe isso bem explicado de forma que ele compreenda, conforme sua idade.


Depois desta conversa, seja firme e mantenha o que foi acordado.


Se não for firme e, mostrar que o que você estabeleceu como regra e meta de comportamento para seu filho está valendo, você não terá nenhum resultado.


Também não terá resultado se em um momento valer e em outros não.


Se você falou que a o uniforme sujo deve ser colocado na máquina de lavar roupas, assim deve ser, e deve se manter.


Constância e firmeza são os dois princípios para a boa educação. As regras não devem ser mudadas, elas devem ser cumpridas.  


Se não forem cumpridas a criança estará desobedecendo e isso deve ser corrigido, com muito amor, mas deve ser!




9. Se ele desobedecer, diga a ele para fazer o que é certo e espere alguns segundos para que ele faça


Se não fizer o que foi solicitado, coloque-o no cantinho do castigo (do pensamento), diga o porque que ele está indo para o lá e o deixe por dois minutos (tempo ideal para crianças de 4 anos).


Depois de decorrido o tempo, repita para ele a causa do castigo – leia o artigo: Como Motivar Seu Filho a Obedecer com Carinho e Muito Amor.




10. Fale apenas uma vez


A "ordem" deve ser dada apenas uma vez, se não for assim, ele irá se acostumar a obedecer apenas depois do grito ou outras atitudes mais agressivas.


Não deixe a correção para depois, não deixe que você fique nervosa(o) primeiro para depois corrigir. Fale baixo e firme e, repito, apenas uma vez!

Se os pais gritam os filhos aprendem a gritar também. Assim como se você usar palavras inadequadas ele também o fará.


Nunca finja que não viu o seu filho fazendo coisa que não pode ser feita, ele sempre vai perceber  sua atitude e você ficará sem crédito.


Corrija seu filho hoje, é melhor que você o faça.


Não deixe outras pessoas ou autoridades o corrijam quando ele tiver mais velho, ai sim, ele será digno de dó!


Dê este presente a ele e a sociedade! Os pais são os responsáveis por isso!


Tudo o que as crianças querem é ser amadas e você demonstrará este amor somente se prepará-lo para ter sucesso e fazer boas escolhas na vida.


Mas como ele poderá ter sucesso ou fazer boas escolhas, se não sabe quais são seus limites e não conhece o que é certo e o que é errado?


Isso só se conhece com a disciplina.

0 visualização
© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.