Timidez ou

Transtorno de Ansiedade Social?

 

 

Seu Filho é Tímido? Conheça o Transtorno​ de Ansiedade Social

Em intensidade leve a timidez é benéfica ao ser Humano, para que ele aja com mais cautela, com menos impulsividades e que tenha melhor percepção das outras pessoas, do que elas sentem e como se comportam.

A timidez pode ser apresentada de duas formas, a situacional e a crônica (a Fobia Social). A situacional é a que a pessoa apresenta em ocasiões específicas como quando vai se apresentar publicamente ou quando vai fazer uma atividade nunca feita antes e sente ansiedade que funciona como um alerta para ela se prepare e se monitore para fazer o trabalho da melhor forma possível.

Quando a timidez apresenta-se tão extrema a ponto de impedir a pessoa tenha uma vida normal em situações sociais chamamos de Fobia Social, é um transtorno muito comum.

A timidez crônica ou fobia social pode ser identificada quando a pessoa apresenta dificuldades que influenciam negativamente em seu comportamento, impedindo de realizar atividades, de ter relacionamentos, dificuldades em iniciar conversas, se apresentar publicamente. Pessoas com este tipo de timidez tem a autoimagem negativa, o que desenvolve o sentimento de incapacidade de resolver problemas, de passar por novas situações, de medo do que as outras pessoas vão pensar dele, ou das avaliações e julgamentos negativos sobre seus atos e personalidade, assim sente-se solitário, triste e envergonhado de suas dificuldades. A Fobia social que aqui chamaremos de timidez, é caracterizada  por crenças irracionais, como exemplo disso podemos citar pessoas que acreditam que precisam sempre causar uma boa impressão para serem aceitos por si mesmo e pelos outros. Acreditam que precisam ser perfeitos em todos os seus atos, para serem valorizados, assim exigem muito de si mesmo, colocando metas de perfeição inatingíveis, impossíveis de serem cumpridas por um humano e não admitem falhas. Estas cobranças  geram  um alto nível de ansiedade e sentimento de frustração principalmente quando alguma coisa não acontece como planejado.

Eles se isolam cada vez mais, evitando situações de exposição pessoal e relacionamento interpessoal, tem hipersensibilidade a críticas, avaliação negativa a respeito de si mesmo, sentimentos de inferioridade, e apresentam grande dificuldade em serem assertivas – falar o que precisam de forma clara e elegante

O corpo também exibe sinais como ausência ou limitação de gestos, rubor, gagueira, falta de palavras (branco) durante suas conversas, eles também evitam fazer contato visual. Crianças extremamente tímidas muitas vezes não se adaptam bem à sala de aula ou aos coleguinhas. Quanto mais tempo ela ficar assim sem ajuda, mais difícil será para a criança mudar ou melhorar. Para estas pessoas o tratamento psicoterapêutico ajudará bastante.

O que pode causar a Timidez ou Fobia social? A pessoa pode nascer assim, pode aprender por imitação das pessoas que convive ou por experiências traumáticas vividas pela pessoa. Esta última pode ser um constrangimento diante dos amiguinhos em sala que, no qual o aluno ficou nervoso e não conseguiu responder uma pergunta, ler um texto ou recitar algo. A situação que pode ser simples para alguns, pode ser considerada difícil para outros a ponto de desencadear a Fobia Social, fazendo com que a criança evite situações de exposição pública e sofra bastante quando é obrigado a fazer atividades geradoras de ansiedade e que remetem a memória do evento traumático. Saliento que no caso de experiências traumáticas, os sintomas fóbicos sociais já estavam presentes, assim a forma de visualizar a experiência como negativa é consequência da fobia, não podendo ser considerado o marco do início da fobia, mas sim a revelação desta.

 Veja o próximo artigo : Timidez ou Transtorno de Ansiedade Social, Existe tratamento? 

                                   Timidez: 14 maneiras de ajudar seu filho tímido.

Grande Abraço.

Psicóloga e Coach Celma Maciel 

© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.