• Celma Maciel

Ansiedade e Preocupações: Descubra o que é, quais os sintomas e como tratar

A ansiedade tem seu lado bom, ela existe para proteção do ser humano de situações que oferecem perigos. O que diferencia a ansiedade normal da patológica, o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), é a intensidade que ela afeta a vida da pessoa.


A preocupação "normal" não interfere na execução das atividades e responsabilidades do dia-a-dia, a pessoa tem controle sobre ela, assim não há sofrimento intenso e duradouro.


As preocupações são reais e se resolvem em pouco tempo.


Uma pessoa que vai fazer uma prova, uma seleção para emprego, quando vai conhecer algo novo, diferente, diante de mudanças precisa ficar preocupada. A ansiedade, nesta situação, é motivação para que ela se prepare para se sair bem. Este tipo de ansiedade termina com a conclusão e solução do problema que a causou, por exemplo, um teste ou uma resposta da seleção para emprego.


A pessoa com TAG, possui um “nervosismo crônico”, preocupação e tensão excessiva, um sentimento de medo generalizado e inquietação. Estes sintomas interferem negativamente na vida, não contribui para o enfrentamento do objeto de origem da ansiedade, ela atrapalha, dificulta ou impossibilita a adaptação.


A pessoa fica hipervigilante, cuidando atentamente para evitar que algo ruim aconteça, fica sempre em estado de alerta, não consegue relaxar ou parar de pensar, parece que um turbilhão de ideias e pensamentos invadem a cabeça, isso acontece com muita frequência no momento antes de dormir.


Estas pessoas se preocupam com coisas comuns como todo indivíduo, a diferença é que a intensidade e frequência é extremamente grande, pensamentos invadem, de forma persistente e excessiva, algumas vezes o indivíduo deixa de agir para não correr perigo.


As pessoas com TAG tentam evitar contato com as emoções do dia a dia. Alguns adotam esta estratégia para evitar contato com seus medos, traumas passados pois acha que perderá o controle se vivenciá-los, achando que a fuga diminui o sofrimento, porém isso aumenta o medo e sensações ruins.


Para ser caracterizado Transtorno de Ansiedade Generalizada a preocupação deve acontecer diante de inúmeras situações, durante grande parte do dia e quase todos os dias, e deve estar presente por pelo menos 6 meses.


Lembre que a fobia específica é um medo direcionado a uma coisa, pessoa, animal ou situação específica , na TAG o medo é generalizado.

A TAG diferencia do ataque de Pânico, pois é muito mais duradoura e como o próprio nome diz é generalizada, direcionada a várias situações, pessoas, eventos, tornando a vida da pessoa muito difícil, dado que a pessoa fica num estado constante de alerta.


No transtorno do Pânico os sintomas físicos palpitações, falta de ar, taquicardia, aumento da pressão arterial, tremores, sudorese excessiva, náuseas, aperto no peito, arrepios, frio, sensação de perigo iminente, medo de perder o controle de si mesmo, medo da morte, medo de que aconteça uma tragédia, tem sentimentos de indiferença, mãos úmidas, medo de enlouquecer de sofrer um ataque no coração. Estes sintomas são intensos, súbitos e imprevisíveis, ocorrem em qualquer lugar e situação.


Para entender os sintomas de Ansiedade é importante saber que eles originam de crenças disfuncionais que produzem as Distorções Cognitivas. Estas cognições se referem à maneira que a pessoa interpreta, enxerga e processa as informações do meio em que vive.


Estas informações são as situações que cada indivíduo vive ao longo de sua vida, as pessoas que convive, seus comportamentos , sua visão sobre do futuro presente e passado, etc. As interpretações de fatos da vida, a maneira que os enxerga, tem a ver com as experiências significativas que tivemos na vida. Teremos um outro artigo para explicar melhor.


Os 3 tipos de sintomas de ansiedade


Sintomas emocionais

  • A pessoa fica constantemente preocupada. Ela “seleciona”, de maneira inconsciente e exagerada, os pontos negativos de problemas de saúde, dinheiro, família, trabalho, futuro. Não consegue enxergar solução para coisas que podem ser resolvidas com alguma facilidade.

  • Tem pensamentos invadindo a cabeça o tempo todo. Fica constantemente preocupada, tensa ou apresenta medos exagerados, medos que seriam desnecessário para certas situações.

  • Pode haver preocupações com coisas que não depende somente dela para mudar, como a pobreza no mundo, violência, catástrofes, etc. Não tem iniciativa para mobilizar pessoas para ajudá-la a resolver o problema ou parte dele.

  • A Ansiedade e seus sintomas é considerada incontrolável.

  • Fica sempre em alerta, tem a sensação de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer a qualquer momento, mesmo que haja razões para isso.

  • Sente que não consegue ter controle sobre pensamentos, imagens ou atitudes recorrentes. São pensamento com conteúdos que envolvem negatividade e se repetem independentemente da vontade.

  • Muita preocupação, aflição sobre o que vai acontecer no futuro, mesmo que não tenha motivos para se preocupar.

  • A pessoa apresenta Medo, preocupação, inquietação generalizados.

  • Preocupa-se com a própria preocupação - a pessoa acredita que pode perder o controle por se preocupar tanto. Sente que a sua preocupação pode deixá-la doente, mas não consegue parar de se preocupar.


Sintomas comportamentais

  • Dificuldade de concentração, é como se os pensamentos intrusos atrapalhassem as atividades rotineiras. A pessoa está fazendo algum trabalho e, de repente, os pensamentos ansiosos invadem, distraindo-a e prorrogando o desenvolvimento ou conclusão da atividade.

  • Dificuldade em expressão verbal e não verbal. Dificuldade de falar o que precisa com medo ou receio da reação da outra pessoa.

  • Tendência a evitar tudo, pessoas, situações e coisas que considera que o fazem sentir ansioso.

  • Não consegue relaxar, não consegue ter momentos de paz e tranquilidade.

  • Sente-se irritado por coisas que antes não o irritavam.


Sintomas físicos

  • Sensações de tensão, muscular ou dores no corpo, tensão na mandíbula, rigidez nos membros inferiores, superiores e pescoço. A pessoa não descansa.

  • Como os pensamentos não param, a pessoa tem dificuldades para dormir e manter o sono.

  • Sente inquietação, intranquilidade, desassossego.

  • Podem aparecer problemas de estômago, náuseas.

  • Problemas intestinais, diarreia. Pode ter necessidade urgente de defecar ou urinar.

  • O coração acelera, pode apresentar taquicardia, palpitações.

  • Transpiração, sudorese excessiva.

  • Dor de cabeça.

  • Dificuldade para respirar, respiração superficial e falta de ar.

  • Dificuldade em engolir, “nó na garganta”.

  • “Frio no estômago ou na espinha.”

  • Aperto no peito.

  • Fadiga sem muito esforço.


Como é o tratamento da ansiedade?


Após a primeira consulta para conhecer a história de vida do paciente, é traçado junto com ele os objetivos e linha do tempo do tratamento.


São ensinadas técnicas para controle da Ansiedade. Lembro que o paciente pensa que não tem este controle dos sintomas, durante o tratamento ele aprende a controlar todos os sintomas.


O reconhecimento das maneiras disfuncionais de interpretar a vida é muito importante para que consigamos entrar com intervenções para diminuir a ocorrência delas. Isso é feito através de exercícios.


O levantamento da forma de enxergar o mundo, a si mesmo e aos outros é feita através de teste e a intervenção é feita com técnicas de controle de pensamento, sentimento e comportamento da Terapia Comportamental Cognitiva.


O paciente faz testes e inventários para investigação da origem dos sintomas e para um diagnóstico e tratamento mais preciso. A origem dos sintomas é tratada com a terapia Focada no Esquema para diminuir a probabilidade de os transtornos ocorrerem novamente no futuro.


As técnicas da Terapia do Esquema tem o objetivo de modificar a visão de eventos ocorridos na infância e adolescência que impactam no bem estar, saúde psicológica e sucesso do paciente.

0 visualização
© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.