• Celma Maciel

O que te prende?

Ontem, questionava com uma amiga sobre qual era a "bola de ferro" que a prendia em determinada situação, o que a impedia de sair do lugar, de agir, de pensar, de sentir e se comportar diferente.


Os medos do desconhecido nos fazem passar por situações difíceis, simplesmente pelo conforto de ficar onde está, de já conhecer e ter um certo "controle" até da dor conhecida.


Afirmo, que na maioria das vezes, a situação que tememos é muito mais confortável do que a que estamos suportando.


Então, analise, o que te prende?


O apego a um relacionamento?

Você tem dificuldade de dar respostas negativas, de tomar decisões, você evita falar sobre assuntos difíceis, "engole" muitos desaforos?


Estes podem ser sinais de dificuldade de terminar ciclos e coisas importantes como relacionamentos, amizades, empregos, mesmo quando eles são tóxicos.


Pense no que te prende ás pessoas, coisas, situações? O que te faz ficar...



O medo de ficar sozinho?

Você pode estar apresentando este tipo de medo ao continuar com uma pessoa que não te faz tão bem como você gostaria ou merece, que o sentimento não é mais suficiente para sustentar a relação.


Este medo pode estar presente ao manter relacionamento que te faz questionar se seria melhor terminar...


Pense se isso é estar acompanhando ou é só uma sensação irreal para não perceber que está sozinho mesmo vivendo com outra pessoa, se realmente compensa se manter desconfortável numa relação, se compensa estar em envolvido com uma pessoa que você questiona quanto as vantagens e desvantagens do futuro dos dois.


Pois, se surgiram dúvidas, se elas são frequentes, preste mais atenção nas suas emoções, como elas se apresentam, como elas te impactam, fique alerta.


O medo do sucesso?

Sim, ele existe!!


Pode estar relacionado à sua zona de conforto irreais de ter o controle de tudo... com o sucesso muitas coisas mudam, coisas novas acontecem.


Insegurança?

Por medo de situações imaginárias que provavelmente jamais acontecerão?


O medo de magoar a outra pessoa?

E se ela também estiver insatisfeita, esperando você tenha alguma atitude diferente?


Analise se se magoar ou ficar desconfortável numa situação te faz sentir bem e se mesmo assim existe qualidade de vida.


Pense nas emoções, pensamentos e comportamentos que isso provoca em você, nas outras pessoas e no relacionamento.


Pense no que você suporta por medo, por estar em zona de conforto e não tomar uma atitude de mudança.


O seu “peso de estimação” pode dificultar a sua caminhada em direção aos seus objetivos, pode estar te afundando na vida ou te impedindo de voar.

7 visualizações
© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.