• Celma Maciel

BULLYNG ALERTA AOS PAIS Parte 1

Bullying é uma situação de intimidação a uma, várias pessoas ou grupos. 


Este tipo de situação pode envolver agressões físicas, verbais ou psicológicas.


Podem apresentar em forma de humilhações, difamações, racismos, acusações.


Para ser considerado Bulliyng, a agressão deve ter algumas características como:


  • Intencionalidade: o agressor tem como objetivo incomodar o agredido.

  • Repetição: a agressão se repete.

  • Publicidade: as agressões acontecerão na presença de outras pessoas que agem como cúmplices, não se opondo a situação ou denunciando.

  • Não reatividade: o adolescente ou criança não reage diante da agressão.


O que os pais podem fazer?


Acho que uma das piores preocupações temos é de descobrirmos que nossos filhos estão sendo intimidados, com críticas ou comentários maldosos.


A preocupação é pior se a crítica for por alguma característica física ou comportamento deles.


Sabemos que é quase inevitável viver em sociedade sem ser criticado ou "zoado" como se diz em linguagem mais jovem.


Para algumas críticas precisamos preparar a autoestima nossos filhos para lidar com elas, mas se ele está sofrendo com intimidações que caracterizam bullying, é melhor ficar em alerta.


Você não quer ver seu filho desanimado, então você deverá conhecer a situação para ajudá-lo a resolver.


Se você tem um bom relacionamento com seu filho será mais fácil de perceber, de colher informações e de orientá-lo, dando-lhe segurança.

Quem é alvo de bullying?


A criança ou adolescente que é alvo do bullying, pode apresentar algumas características físicas e psicológicas peculiares que chamam a atenção dos agressores:


  • Os solitários: algumas pessoas tem dificuldade de interação social e se sentem mais confortáveis sozinhos. Assim, por não terem ninguém para apoiá-los ou defende-los, se tornam presas fáceis dos agressores.

  • Os diferentes: qualquer diferença física, psicológica, comportamental pode ser geradora de crítica, intimidação e agressão.

  • As pessoas com baixa autoestima, autoconceito e baixa autoconfiança: o agressor percebe estas características e ataca, pois, pessoas assim terão menor possibilidade de reagir a agressão.


Lembro que não são apenas características ruins e negativas que são alvo de Bullying, os que conseguem notas mais altas, melhor desempenho, que possuem inteligencia superior, bens materiais acima do que possui a maioria, beleza ou traços físicos belos Também podem ser alvo se estiverem associados à baixa autoestima. 

Para ajudar seu filho a primeira coisa a avaliar é se a vida dele mudou nos últimos dias. Se houve alguma diferença em seus hábitos, humor e comportamentos.


Observe se:


  • Seu filho está relutante para ir à escola?

  • Se ele está trazendo de volta o lanche que leva, se não está comendo durante o período que está na escola?

  • Ele está "perdendo" lápis, canetas, borrachas e materiais escolares. Observe principalmente os objetos mais caros, diferente ou raros ou lanche, dinheiro, etc.

  • Como estão as notas do seu filho? As notas estão caindo, estão menores que antes.

  • A relação dele com os amigos mais íntimos está diferente ou ele parou de visitá-los?

  • Ele se encontra irritado, brigando com os irmão e sendo agressivo com você?

  • Está com dificuldade para dormir  ou para iniciar o sono?

  • Seu filho está constantemente doente, com sintomas leves, mas suficientes para impedi-lo de ir à escola?

  • Apresenta desânimo, tristeza ou raiva depois de usar o computador, redes sociais e internet ou depois de consultar o celular?


Veja o Vídeo de Cassandra Bankson, uma moça de 18 anos que depois de sofrer por longos e terríveis anos por Bullying na escola, consegue dar a volta por cima.



1 visualização
© 2019 · Celma Maciel. Todos os direitos reservados. Termos de uso e Privacidade.